Porta-enxerto passo a passo (site)
A enxertia é uma técnica mundialmente praticada e uma importante ferramenta para o agricultor aumentar a produtividade e/ou resistência a patógenos de solo. Veja aqui algumas orientações para que você possa aproveitar ao máximo o potencial do porta-enxerto.
 
QUAIS SÃO OS OBJETIVOS DA ENXERTIA?
 
Resistência a doenças de solo como Rs, PI, Fol 1, 2 e 3 , For e N
Possibilita ao agricultor seguir cultivando na mesma área, pois muitas vezes não é possível a mudança para uma nova área ou estrutura já existente. É possível também seguir cultivando a mesma variedade ao que se está acostumado, pois muitas vezes esta variedade possui características desejáveis ao seu mercado e/ou manejo, mas não possui resistência a um determinado patógeno de solo.
 
Aumento de vigor
O aumento de vigor pode proporcionar um aumento na produtividade, seja em um ciclo mais longo de cultivo e/ou uma melhor padronização de frutificação,
principalmente com os frutos do ponteiro.
 
Procedimentos necessários no uso das mudas enxertadas, quando o objetivo for a resistência a doenças de solo:

SOLO: 

Reduzir os níveis de patógeno no solo através da rotação de cultura e eliminação de restos da cultura anterior.

PORTA-ENXERTO OU CAVALO:

Evitar a infecção do porta enxerto. É importante não causar ferimentos nas raízes que possam servir de porta de entrada para o patógeno.

PARTE AÉREA OU CAVALEIRO:

Evitar a infecção da parte aérea, principalmente quando esta não possuir resistência ao patógeno.

Proporcionar condições adequadas para o bom desenvolvimento da planta. Qualquer condição de “stress” reduz a capacidade da planta em restringir o desenvolvimento do patógeno.

 

Procedimentos para evita a contaminação da parte aérea:
  • Durante o transplante, não segurar com as mãos contaminadas o ponto de enxertia ou parte aérea.
  • No transplante das mudas, manter o ponto de enxertia no mínimo 2cm acima do solo.
  • Não permitir contato com parte aérea com solo contaminado.
  • Eliminar as folhas mais baixas da planta que podem ter contato com o solo contaminado.
  • Higienizar todos os acessórios de campo que tenham contato com a planta, como estacas, mourões, cintas gotejadoras, tesoura de poda, etc.
  • Eliminar cada planta suspeita de estar infectada e nunca tocar em outra planta antes de higienizar as mãos.
  • Não realizar irrigação em excesso. Água em excesso favorece o crescimento de raízes adventícias do “cavaleiro”, que serão infectados ao tocar o solo contaminado pelos patógenos.
  • Utilizar cobertura de solo tipo “mulching” ou matéria seca, protegendo o contato da parte aérea com o solo contaminado, eliminando a necessidade de controle de plantas daninhas que podem machucar as raízes e evitando que ocorra respingos de água ou que a poeira do solo entre em contato com a
    parte aérea da planta.

 

Login Tecseed

Por favor digite sua busca